Open/Close Menu Conselho Federal de Biomedicina

 

 

Uma audiência pública realizada ontem à noite (22) na Câmara de Vereadores de Cascavel possibilitou um amplo debate sobre a possibilidade de inclusão do cargo de biomédico na estrutura do Poder Executivo Municipal.

A audiência requerida pelo Presidente do Legislativo, Gugu Bueno (PR) contou com as presenças de Raphael Sahd, coordenador do curso de Biomedicina da Unipar e delegado do Conselho Regional de Biomedicina; do Secretário Municipal de Saúde de Cascavel Rubens Griep; de Vanilce Shenfert – Diretora do Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura; de Thiago Massuda – Representante do Conselho Regional de Biomedicina; e dos Vereadores Celso Dal Molin (PR), Roberto Parra ( PMDB), Olavo Santos ( PHS), Josué de Souza (PTC) e Serginho Ribeiro ( PPL).  O evento ainda contou com um grande número de profissionais e acadêmicos de biomedicina que com cartazes e participação ativa no debate pediram aos representantes do executivo a inclusão do cargo já nos próximos Concursos Públicos realizados pela Prefeitura.

O requerente da audiência, Gugu Bueno, também argumentou o fato de no âmbito da carreira médica, os profissionais mais qualificados possuírem especializações em uma única área, como por exemplo, neurocirurgia, obstetrícia, pediatria e outras, o que também ocorre na área de atuação dos biomédicos.

“Embora profissionais com formação em outras áreas possam realizar análises físico-químicas e microbiológicas de interesse para o saneamento do meio ambiente e serviços de hemoterapia e de radiodiagnósticos, é certo que a execução dessas tarefas por um biomédico, formado especificamente para tal ocupação profissional, significa melhoria de qualidade dos serviços realizados” justifica o requerimento.

O secretário de Saúde, Rubens Griep disse que o debate foi importante já que o profissional de Biomedicina é necessário para o Sistema Público de Saúde Municipal, porém informou que a decisão não depende apenas da Secretaria de Saúde. “Depende de um conjunto de setores dentro e fora do poder executivo. A inclusão talvez não ocorra dentro do tempo desejado por estes profissionais, mas acontecerá” destacou ele.

Vanessa Schenfert Diretora do Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura disse que tecnicamente pode se alterar a nomenclatura do cargo incluindo o biomédico, no entanto, isso restringirá a atuação deste profissional na função de análises clínicas.  “Por este motivo o melhor é que seja feito um estudo para se analisar o melhor caminho a ser trilhado que beneficie tanto o município como estes profissionais” finalizou a diretora.

De acordo com Raphael Sahd, há cerca de mil profissionais na região, capacitados para exercer funções essenciais na área de saúde e tecnologia no município. “O biomédico está apto a fazer análises clínicas e ambientais, diagnósticos por imagem, trabalhar nos bancos de sangue e pesquisar medicamentos, por exemplo”, explica o professor.

Como encaminhamento da audiência o Presidente do Legislativo Gugu Bueno colocou em apreciação dos participantes a proposta de criação de uma Comissão composta por representantes dos biomédicos e executivo municipal para a realização de um estudo e apresentação dos resultados no prazo de trinta (30) dias. Sugestão que foi acolhida por unanimidade.

Na próxima sessão do legislativo um requerimento será colocado em apreciação pedindo a criação da função de biomédico no quadro de servidores da Prefeitura. O requerimento do Presidente Gugu Bueno já tem o apoio dos vereadores Olavo, Parra, Dal Molin, Serginho e Josué.

 Fonte: CGN
Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2015 - Conselho Federal de Biomedicina