Open/Close Menu Conselho Federal de Biomedicina

 

 

Todos nós reconhecemos o tom familiar de frases como: “todo mundo faz”, “não vai magoar ninguém”, “isso é política”, “ninguém saberá”, “só desta vez”, “é apenas negócio” etc. Você já parou para se analisar quanto ao seu nível ético? Você é uma pessoa ética? (Dr. Renato Pedreiro)

Falar em ética atualmente está na moda, pois o que estamos percebendo é justamente a falta desta, tanto nas organizações privadas como nas públicas. Tudo isso acaba comprometendo a sociedade, que perde seus valores morais, afinal é muito difícil lutar contra um mercado cheio de imoralidades, corrupção e vícios.

A formação de uma consciência ética e moral na sociedade não envolvem somente o profissional e a empresa, mas sim cada pessoa que está envolvida naquela sociedade, e principalmente aqueles profissionais a quem são atribuídos as maiores responsabilidades. Todos nós devemos assumir nosso papel contribuindo por um objetivo comum que é o de exterminar estas redes de corrupção e imoralidade.

O profissional BIOMÉDICO ou qualquer profissional que considerar os princípios éticos como fundamental em todas as suas escolhas, ações e decisões, verá que a sua vida profissional terá mais QUALIDADE não somente técnica, mas também humana. Esta postura baseada em princípios éticos irá se entender a todos que o cercam em sua vida pessoal, seus colegas de trabalho e também aos demais níveis da organização onde trabalha.

A atividade profissional fica impossível de ser exercida sem a ética, porque ela é a base de toda atividade econômica, e é fundamental para o desenvolvimento do homem e das organizações. A prática da ética na profissão insere-se nos deveres relativos à responsabilidade que cada um tem no seu trabalho, ela não é enganosa e nem abusiva. Ferir a ética pode significar violar as leis dos deveres profissionais.

Condutas éticas com o paciente:

Muitos profissionais da saúde têm condutas inapropriadas quanto à ética  e mesmo à moral. Alguns profissionais, muito frequentemente mentem sobre os efeitos fisiológicos e benefícios terapêuticos, conduzindo os pacientes, que são leigos, a realizarem tratamentos ou pacotes terapêuticos desnecessários, indevidos ou mesmo iatrogênicos.

Condutas éticas na equipe multidisciplinar

O conhecimento na área da saúde tem crescido de forma avassaladora nas últimas décadas, levando a um incremento considerável dos conteúdos, artigos e relatos clínicos ou científicos sobre as mais diversas especialidades e disciplinas em saúde. Desta forma, cada vez mais, um único problema de saúde  em um dado paciente, tem merecido a assistência conjunta de vários profissionais.  A atuação mútua em colaboração de vários profissionais em prol da recuperação de um paciente torna necessário o estabelecimento de políticas éticas para o relacionamento entre estes profissionais, diminuindo assim possíveis atritos que possam interromper um sincronismo e uma harmonia que possam ser vitais para a saúde e a qualidade de vida dos pacientes.

A ética no cotidiano está profundamente ligada ao respeito ao próximo, NÃO APENAS NO NÍVEL PROFISSIONAL. Isso inclui cortesia, honestidade, princípios, que estão presentes em várias situações do dia a dia e se traduzem em dar passagem no trânsito, abrir uma porta, dar um lugar para um idoso no ônibus, respeitar  (embora discorde) a opinião alheia, não se apoderar do que não lhe pertence, entre outras atitudes, que hoje são consideradas de outro mundo, mas que fazem deste mundo aqui um lugar melhor.

Agir em conformidade com a ética diz respeito a cada indivíduo, a cada grupo profissional e a sociedade em geral!

 

RenatoDr. Renato Pedreiro Miguel
Presidente da ABEGO
Conselheiro do CRBM – 3
Conselheiro e Membro da Comissão de Ética do CFBM

© 2015 - Conselho Federal de Biomedicina